Princípios de funcionamento de um motor diesel, e normas brasileiras técnicas

4 modulos motor dieselMotores de ciclo diesel são aqueles que podem expirar o ar, e logo depois do ar ser comprimido no interior dos cilindros recebe o combustível sobre pressão do qual o ar se encontra. A combustão acontece apenas com a autoignição quando o combustível obtêm contato com o ar aquecido pela pressão elevada. O combustível que é injetado no final da compressão do ar, na maioria dos tipos de motores do ciclo diesel que é o óleo diesel comercial, porém sendo a diversidade de combustíveis, como nafta, e óleos minerais e até mesmo vegetais podem ser aproveitados para a construção de combustíveis. Já o processo do diesel não têm limites em relação a combustíveis líquidos. Nos motores segundo os processos de Diesel, podem ser utilizados também pó de carvão e produtos de origem vegetal.
Também é possível a utilização de gás como combustível no processo diesel, nos motores conhecidos como de combustível do futuro.
Embora hajam normas brasileiras que definam o desempenho e as potências dos motores diesel, as fábricas existentes no Brasil adotam as normas dos seus países em comum de origem. Marcas como Scania, Mercedez Benz, Volvo, MWM e diversas da Europa, adotam as seguintes normas: DIN 6270 e a 6271 para as definições potenciais dos motores que criam, enquanto as de origem americana, tais marcas como: Caterpillar, Cummins, GM, e outras adotaram as práticas ISO 8528, 3046, AS2789, e SAE BS5514 por exemplo. Já as normas do Brasil são compostas pelos padrões da NBR, tratando sobre motores são: MB 749 (NBR 06396 para motores alternativos de combustão interna não veiculares), NB-130 (NBR 05477 para apresentação do desempenho de motores de combustão interna sendo diesel, alternativos de ignição por compreensão).

De acordo com a norma brasileira NBR 06396

Potência efetiva continuada não sendo limitada:

(Esta questão também corresponde a DIN 6270-A) A maior potência efetiva que pode ser garantida pelo fabricante do produto, sendo fornecida sobre o limite de velocidade, conforme sua aplicação durante 24 horas diárias sem sofrer desgaste anormal e perca de desempenho.

Potência efetiva continuada sendo limitada:

(Esta questão também corresponde a DIN 6270-B) é a maior potência efetiva gerada pelo fabricante, e que será fornecida, sob o regime de velocidade angular, especificando conforme a sua aplicação, continuamente durante um tempo limitado ou intermitente mediante indicação do criador sem sofrer desgaste anormal e perca de desempenho. Ajustagem dessa potência no motor não permite uma sobrecarga se quer.

Jonathan Silva

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


× 1 = seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>